Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /home/tecnodica/www/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99
Menu Principal

Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /home/tecnodica/www/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99
Fedora 13
Sites Sugeridos

Warning: Parameter 1 to modMainMenuHelper::buildXML() expected to be a reference, value given in /home/tecnodica/www/libraries/joomla/cache/handler/callback.php on line 99
Home Notícias Chineses usam redes virtuais privadas para escapar à censura

Chineses usam redes virtuais privadas para escapar à censura

As redes virtuais privadas (VPN) estão avançando discretamente na China como forma de acesso a sites proibidos pelo governo e, ao menos enquanto esses serviços pagos não ganham mais popularidade, as autoridades não estão interferindo.

As VPN criadas para uso seguro de internet em escritórios se espalharam no último semestre entre moradores estrangeiros no país e os chineses interessados em tecnologia, depois do bloqueio ao popular site de redes sociais Facebook.

O Twitter e o YouTube também estão bloqueados na China, que usa um "firewall" de filtragem a fim de impedir o acesso dos usuários de internet a conteúdo de sites estrangeiros que represente contestação ao Partido Comunista.

As VPNs funcionam como uma camada adicional por sobre as redes de computadores mais amplas, e usam cifragem para tornar mais seguro o tráfego privado, no ambiente menos seguro da internet.

A ascensão das VPNs surge enquanto a China defende sua censura sobre a internet, depois que o maior serviço mundial de buscas, o Google, ameaçou fechar seu site chinês Google.cn, devido à censura e a um grave ataque de hackers.

"Desde que a VPN opere de fora da China continental, não deve haver problema", disse Danny Levinson, editor do site ChinaTechNews.com. "Usamos uma VPN própria e ela funciona bem."

As autoridades chinesas raramente bloqueiam as VPNs baseadas no exterior, e é provável que não interfiram com elas enquanto o número de usuários se mantiver pequeno, avaliou um veterano analista de tecnologia da informação em Pequim.

"É como uma pequena válvula de escape", disse o analista. "Mas se o exército de internautas chineses começar a usar esse tipo de coisa, haverá problemas."

O governo age agressivamente contra os servidores proxy gratuitos, que são mais comuns e também podem ser usados para desbloquear sites proibidos. As VPN estrangeiras pagas só foram bloqueadas uma vez, antes do Dia da Nação, em outubro do ano passado, dizem os usuários.

Cerca de dez serviços estrangeiros de VPN são populares na China, mas não existem estimativas quanto ao número de usuários, disseram analistas chineses de tecnologia da informação.

Fonte: Terra